Promoção de primavera: Usufrua de 3 meses gratuitos de alojamento e até 90% de desconto em domínios.**

Comprar agora
.com
$ 3.99 $ 26.99 /1º ano
.one
$ 1.99 $ 16.99 /1º ano

Entrar

Painel De Controlo Webmail Editor web Loja virtual File Manager WordPress

Gestão de atualizações para WordPress

Construir o site dos seus sonhos com o WordPress é apenas o início. Depois de ter publicado o website, entra na fase de manutenção e vai, por isso, precisar de atualizar WordPress. Aqui a principal tarefa é manter e otimizar a funcionalidade da sua nova casa online.

Este artigo aborda as razões para atualizar WordPress regularmente e sugere uma série de formas de lidar com as atualizações.

Não tem tempo para ler até ao fim? Veja este vídeo de 3 minutos sobre como manter o seu site WordPress atualizado!

Why you should update WordPress

A importância das atualizações

O WordPress tornou-se o principal CMS do mundo graças à sua versatilidade. Este permite que os seus utilizadores tenham uma personalização infinita e ainda liberdade criativa, oferecendo um número quase infinito de formas de combinar temas e plugins para criar sites. Tudo isto com uma aparência e funcionalidade verdadeiramente únicas.

No entanto, cada componente está, como qualquer outro software, sujeito a atualizações e manutenção. Se um componente não for atualizado quando necessário, corre o risco de sofrer as seguintes consequências:

1) Problemas de segurança

O WordPress alimenta cerca de 40% da Internet, o que torna os seus componentes alvos atrativos dos piratas informáticos. As vulnerabilidades são comuns. Desde o lançamento do nosso suplemento Managed WordPress, com análises diárias de vulnerabilidades, no final de 2021, foram detetadas e reparadas mais de 43 500 vulnerabilidades.

As equipas de desenvolvimento trabalham constantemente para melhorar a segurança dos seus produtos, o que resulta em novos lançamentos frequentes que são deixados ao utilizador final. Ou seja, você, que depois irá instalar.

2) Correção de erros

Com mais de 33 000 temas e 60 000 plugins disponíveis no repositório do WordPress, as probabilidades de encontrar um erro (ou bug, em inglês) ainda que de vez em quando, são elevadas. Felizmente, os programadores trabalham incansavelmente para identificá-los e melhorar a qualidade dos seus produtos através do lançamento de novas versões. A melhor maneira de beneficiar do seu trabalho é atualizar WordPress manualmente ou automaticamente, assim que uma atualização estiver disponível.

3) Melhorias de desempenho

Quer se tratem de novas funcionalidades ou de ficheiros mais leves, se não atualizar, o seu site não evoluirá. E arrisca-se ainda a perder vantagens competitivas. A atualização regular pode mesmo melhorar a velocidade do seu website.

4) Problemas de compatibilidade

Os utilizadores do WordPress, normalmente, receiam que uma atualização possa colidir com outro componente e danificar o seu site. Na verdade, usualmente, acontece o contrário. A melhor maneira de garantir que todos os plugins e temas são compatíveis é executar as versões mais recentes de cada um deles. Saltar uma atualização hoje pode causar problemas mais tarde.

No entanto, é verdade que os plugins e os temas podem ter alguns problemas de compatibilidade no início de uma nova versão do núcleo do WordPress. Os plugins e os temas são blocos de código e folhas de estilo que são compatíveis na maioria dos casos. Porém, as exceções acontecem e podem, por vezes, afetar o aspeto e o funcionamento do seu website.

Se isso acontecer, a melhor opção é reverter o que foi feito para uma versão anterior do componente que está a causar o problema. Pode, depois, tentar atualizar novamente após ter dado algum tempo à equipa de desenvolvimento para resolver o problema.


Depois disto, e agora que já sabemos que atualizar o WordPress é mais seguro e tem melhor desempenho, vamos discutir uma série de formas de atualizar o seu site WordPress.

Formas de atualizar o seu site WordPress

1) Atualizações com 1 clique no painel de controlo do WP

Esta é a forma mais simples de atualizar qualquer componente. Basta navegar para a página “Atualizar” a partir do seu painel de controlo do WP e ver quais as atualizações disponíveis. Em seguida, clique em atualizar. Este método funciona para a maioria dos utilizadores e só requer uma ação para atualizar WordPress manualmente em casos raros. A desvantagem é que exige que inicie sessão e execute esta ação com bastante frequência. Como um site médio tem 18 plugins instalados, há muitas versões para acompanhar. E caso uma atualização cause algum problema de compatibilidade que danifique o seu site, cabe-lhe a si repará-lo.

Existe uma funcionalidade de atualização automática que pode ativar nas versões 5.5 e posteriores do WordPress. Contudo, não há forma de controlar o processo e não será notificado se uma atualização alterar o aspeto das suas páginas. O que traz de volta a tarefa de verificar e atualizar WordPress manualmente.

2) Manualmente por FTP

Isto é, por vezes, necessário caso as atualizações de 1 clique não estejam a funcionar como desejado. Ou, então, se uma atualização for interrompida. Recomenda-se sempre que faça uma cópia de segurança do seu site antes de atualizar o WordPress manualmente. Para além de uma cópia de segurança recente do seu website, precisará de um protocolo FTP, como o FileZilla, e ainda das credenciais FTP do alojamento do seu site.

Em seguida, aceda ao seu website através de FTP e localize as pastas dos componentes que devem ser atualizados. É boa ideia descarregá-las também, como cópia de segurança, para o caso de ter de voltar atrás mais tarde. Em seguida, elimine a pasta do seu diretório remoto no seu cliente FTP. A partir do diretório local FTP, localize a pasta que vai substituir a antiga e carregue-a para o seu diretório remoto. Não se preocupe, a eliminação de um diretório de componentes não deve fazer com que o seu site perca quaisquer dados ou definições, uma vez que estes estão contidos na base de dados.

Quando terminar, terá de ativar os componentes que foram atualizados no seu painel de administração do WP.

3) Utilizar um plugin de automatização de atualizações ou ativar as atualizações automáticas

Existem plugins que executam as suas atualizações. E pode sempre ativar as atualizações automáticas a partir da página de atualização do seu painel de administração do WP. É uma funcionalidade muito útil caso não tenha tempo para aceder regularmente ao seu site WordPress. A desvantagem é que continua a não ter controlo sobre o processo. Se uma atualização se revelar incompatível com os outros componentes e o seu site ficar não funcional, acabará por ter de o reparar.

O alojamento gerido pode significar coisas diferentes segundo diferentes alojamentos. Contudo, como o nome indica, algumas tarefas manuais são geridas por terceiros. Assim consegue poupar tempo e permite-lhe colher todos os benefícios de desempenho e segurança dos profissionais do WordPress que gerem o seu site. Na one.com, estamos empenhados no seu sucesso online e temos uma oferta de Managed WordPress repleta de funcionalidades premium. Com o nosso Update Manager não só automatiza as suas atualizações ao nível do núcleo, tema e plugin, como também o livra das más atualizações, que afetam o código.

Active o Gestor de Atualizações e as suas atualizações serão executadas automaticamente. Se preferir, pode definir o seu próprio horário personalizado para que você e os seus visitantes não sejam interrompidos durante as suas horas de maior movimento.

Active o teste de atualizações visuais para se certificar de que nenhuma atualização coloca o seu site em risco. Este tirará fotografias do ecrã do site, executará as atualizações numa área de teste, componente a componente, e comparará os resultados com o aspeto antes da atualização. Se não for detetada qualquer alteração no aspeto do seu website após a atualização de teste, a atualização em tempo real é autorizada e executada. É feita uma cópia de segurança diária do seu site e, se necessário, poderá reverter para uma versão anterior de qualquer componente apenas com alguns cliques. Obviamente, tem o controlo total do processo, pois pode escolher os componentes a incluir na sua rotina de atualização automática.

Esta opção é a única que preenche todos os requisitos para uma rotina de atualização automatizada bem-sucedida. Ou seja, é executada automaticamente, pode ser agendada, testa a atualização, tem reversões disponíveis e inclui cópias de segurança.

Resumo

Em suma, as atualizações são importantes, mas também podem ser chatas. E, por vezes, causam alterações indesejadas ao seu código. Ainda assim, há mais razões para atualizar e saber como atualizar WordPress, do que para não o fazer.

Há uma série de formas de definir uma rotina de gestão de atualizações, das quais apenas uma pode libertá-lo completamente das tarefas manuais e mitigar o risco de ter o seu site danificado por uma má atualização. Que é utilizando o Update Manager, uma funcionalidade incluída no suplemento Managed WordPress. Este é compatível com todos os planos de alojamento aqui na one.com.

Para além do gestor de atualizações, como cliente do Managed WordPress, irá desbloquear todos os outros benefícios. É o caso do apoio prioritário ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana, através de chat ao vivo, análises diárias de vulnerabilidades e um monitor de saúde que acompanha o seu site em tempo real com sugestões de melhoria acionáveis. Tem também acesso ao acompanhamento de desempenho em tempo real com o Google Lighthouse integrado, gestão de consentimento de cookies premium pela plataforma líder de conformidade legal Cookie Information e ofertas exclusivas em plugins líderes de mercado como o WP Rocket. E, claro, um certificado SSL gratuito, crédito do Google Ads e outras vantagens. É grátis no primeiro ano!